Relações Tóxicas: Como Identificar e Terminar.

Relações Tóxicas: Como Identificar e Terminar.

Será que já esteve em relações tóxicas? Existem vários sinais de que uma relação não é saudável para nós, e por muito que seja difícil mudar o outro, é importante sabermos tomar as decisões certas para nós. Afinal, cada um de nós tem poder e controlo sobre a sua própria vida.

Neste texto vamos falar sobre relações tóxicas, sinais a que deve estar atento e como tomar a melhor decisão para si, sem culpas ou julgamentos.

O que são relações tóxicas?

Se abrirmos o dicionário, podemos ver que algo tóxico é uma coisa que “causa efeitos nocivos”. Ou seja, uma relação tóxica, é qualquer relação que não nos faz bem, que é disfuncional, ou simplesmente que não nos faz felizes.

Os motivos, ou comportamentos, que tornam uma relação tóxica, podem ser vários. Desde a crítica constante, à manipulação, passando pelos ciúmes excessivos, falta de respeito ou aceitação do outro e claro, um desequilíbrio do poder, ou a existência de uma hierarquia dentro da relação.

Pode ser difícil, para quem está dentro de uma relação tóxica, afastar-se dela, seja pela inconsistência dos comportamentos do outro, pela criação de uma dependência ou por medo. Mas é importante manter-se alerta: sempre que sentir que algo não está certo, provavelmente não está.

Porque se deve livrar de relações tóxicas?

Acima de tudo, seja uma relação amorosa, profissional ou de amizade, as relações tóxicas impedem-nos de seguir com a nossa vida para a frente. Impedem-nos de encontrar novas relações, mais saudáveis, de agarrar novas oportunidades, e de irmos de encontro à nossa essência.

Enquanto se mantiver refém de uma relação tóxica, não vai conseguir evoluir, ou viver de acordo com o propósito da sua vida, mesmo que tente.

Como detetar se está numa relação tóxica?

Existem vários sinais de que pode estar a viver uma relação tóxica, e qualquer relação em que não se sente bem, deve ser eliminada da sua vida. Estes são os principais sinais a que deve de estar atenta:

Há discussões, ou conflitos (ainda que passivo-agressivos) com muita frequência.
Sente-se inferior, ou é criticado com frequência, por tudo e por nada.
Sente-se desprezado, ou que as suas necessidades são ignoradas e negligenciadas com frequência.
Está constantemente na defensiva, como se estivessem a viver num jogo de braço de ferro constantemente.
Começou a isolar-se ou afastar-se de outras pessoas, como amigos ou familiares (este isolamento pode acontecer por imposição do agressor, ou por iniciativa sua, por exemplo, por vergonha).

Como acabar de vez com as relações tóxicas?

O primeiro passo para sair de uma relação tóxica, e criar recursos internos para as evitar no futuro, é procurar ajuda. E embora possa começar por criar uma rede de apoio, com amigos mais próximos, se a intenção for deixar de ter relações tóxicas de vez, é importante encontrar um profissional que o consiga ajudar a conectar-se com a origem do problema, e alterar os padrões de comportamento.
Na verdade, a chave para sair de uma relação tóxica é o autoconhecimento. Ao conhecer a pessoa que verdadeiramente é, e qual o propósito da sua essência, vai conseguir começar a impor limites e barreiras que o vão defender destes agressores.

Entenda que afastar-se desta relação, ou ter uma conversa séria com o agressor pode representar um perigo para si, e por isso nunca o deve fazer sozinha.
Não se sinta culpada, porque a culpa não é sua. Não houve nada no que disse, ou fez, que deu permissão para que esta pessoa lhe fizesse mal.
Lembre-se que o mundo está cheio de pessoas maravilhosas, que o vão adorar conhecer, e por isso não tenha medo. As coisas podem, e vão, melhorar quando se afastar desta relação tóxica.

Caminho rumo a uma relação saudável

Mesmo quando nos afastamos de uma relação que não é boa para nós, é normal nos sentirmos tristes, e precisarmos de fazer o luto da relação. As separações são uma dor que precisa de ser enfrentada com realismo e muito apoio emocional e espiritual. Permita-se viver os seus sentimentos, mas não se deixe iludir por eles.
Por fim, o mais importante é saber o que o faz feliz, o que quer para si. E só depois entregar-se ao amor. Sei que parece um cliché mas permita-se primeiro a ser feliz consigo, a ser auto-suficiente, para que numa relação com alguém, tudo o que venha seja amor em dose dupla!

Marque hoje a sua primeira sessão, rumo a uma relação mais feliz consigo próprio.