You are currently viewing O poder da respiração para a vida

O poder da respiração para a vida

Feche os olhos por um momento e, sem mudar nada, repare apenas na sua respiração. Provavelmente reparou que respira de forma pouco profunda e bastante rápida.

Abrandar a respiração produz mudanças dramáticas no corpo e na mente. Em média, uma pessoa respira aproximadamente 15 vezes por minuto. Quando abranda para oito vezes por minuto, a glândula pituitária começa a funcionar de forma otimizada. Esta glândula regula todas as outras glândulas e assegura o equilíbrio adequado das hormonas, a chave da sua saúde.

A respirar de forma consciente é a base do controlo da respiração. Venha aprender como respirar de forma correta!

Será que sabe respirar?

Se observar um bebé a dormir repara que ao respirar enche primeiro o abdómen e depois expande-se para a arca. Esta é a forma natural de respirar.

A maioria as pessoas utilizam menos de um sétimo da sua capacidade pulmonar, inalando um litro de ar a cada respiração. Quanto mais oxigénio entra no sistema, mais cada célula de cada órgão é nutrida e pode desempenhar a sua tarefa de forma muito mais eficaz.

Além disso, quanto mais oxigénio for libertado para os neurónios do cérebro, mais claros e poderosos serão os seus impulsos, tornando os sentidos mais intensos e fortalecendo todo o sistema nervoso. Tornamo-nos muito mais conscientes das energias subtis à nossa volta.

A Respiração permite-lhe aceder ao Subconsciente.

O sistema nervoso está dividido em duas partes: o Sistema Nervoso Central, para movimentos voluntários (conscientes), e o Sistema Nervoso Autónomo, que regula automaticamente as funções corporais (subconsciente). A respiração é normalmente um processo automático, mas de todas as funções automáticas é o que podemos mais facilmente controlar voluntariamente.

Ou seja, respirar de forna profunda é a ponte entre o funcionamento consciente e subconsciente do nosso corpo/mente.

Por sua vez, o Sistema Nervoso Autónomo está dividido em duas partes – a simpática e a parassimpática.

O sistema parassimpático, quando ativado, produz um estado de relaxamento e bem-estar. A Respiração profunda e consciente, como é o caso da Respiração Pranayama é calmante porque a respiração dentro do abdómen ativa o sistema nervoso parassimpático.

Já a respiração superficial mantém o sistema nervoso simpático no controlo – o sistema que o prepara para lutar ou fugir ao perigo. Tanto quanto o seu corpo sabe, se está a respirar superficialmente, é porque deve estar em perigo. Isto é preocupante, porque o stress de estar constantemente em alerta é conhecido por estar na origem da maioria das doenças. Aprender a desligar este sistema de emergência e regressar a um sistema relaxado é um dos grandes benefícios da Respiração Pranayama.

Sem falar que quando se respira menos de quatro vezes por minuto, a glândula pineal começa a secretar e ativa o terceiro olho.

Como respirar melhor?

Reter o ar inalado por um momento permite um tempo extra para o sangue filtrar produtos residuais e absorver mais oxigénio. O oxigénio extra que entra no corpo tem efeitos cicatrizantes e rejuvenescedores notáveis.

A respiração inconsciente raramente esvazia completamente os pulmões. A exalação lenta liberta, de forma mais eficiente, o corpo de dióxido de carbono e outros resíduos produto do metabolismo. Quando estes resíduos não são completamente removidos, as células decompõem-se e pode ficar doente.

Respiração pranayama

A prática recorrente deste tipo de respiração irá não só ativar a sua força interior, mas é também uma poderosa ferramenta no combate à ansiedade. Este é um tipo de respiração amplamente utilizado pelos praticantes de yoga ou da terapia tântrica, e consiste numa sequência de respirações rápidas e energéticas.

Para além de demonstrar resultados positivos quando utilizada durante uma crise de ansiedade, esta respiração é benéfica para qualquer pessoa e deve ser feita pelo menos duas vezes ao dia.

Venha aprender a praticar a Respiração Pranayama.