Sabia como se conectar à sua energia original.

Sabia como se conectar à sua energia original.

Alguma vez lhe aconteceu estar numa situação em que algo dentro de si lhe gritava que algo não estava certo? Ou ter que tomar uma decisão, e uma das opções lhes pareceu genuinamente errada?

Todos nós somos feitos de energia, e sabermos como nos conectar à nossa verdadeira essência permite-nos viver a vida para a qual fomos feitos. Quando estamos alinhados com quem somos a vida flui, estamos de boa saúde e sentimo-nos bem.

Quando não estamos alinhados a essa nossa energia, é como se nos estivéssemos a trair a nós próprios. Ficamos doentes, deprimidos, mais cansados e tudo é um bom motivo para uma discussão.

Para o ajudar a conectar-se com a pessoa que verdadeiramente é, deixamos aqui alguns exercícios para que possa conectar-se à sua energia original.

 

Como é que somos feitos de energia?

Desde a Antiga Grécia que Sócrates dizia que somos a energia, ou alma, é separada da matéria, e que o universo é feito de energia pura que existia antes do homem e de outras coisas materiais como a Terra.

Com o avançar da ciência, a física quântica veio nos provar exatamente o mesmo. Todos nós, tal como todas as coisas que existem na Terra, somos feitos de átomos. Quanto mais profundamente analisamos o funcionamento de um átomo, mais depressa entendemos que estes não são feitos de matéria – mas sim de energia.

Cada uma das nossas células tem um conjunto de átomos alinhados, e cada um deles tem uma carga energética. Essa carga pode ser positiva, ou negativa. Assim, cada célula do nosso corpo funciona como se fosse uma mini bateria com 1,4 vols (Parece um número muito pouco impressionante, mas se juntarmos todas as células do nosso corpo, isto dá um total de 700 bilhões de volts, e isso é bastante potente).

Ora, se todos nós, e tudo no mundo, é feito de energia, o que é que nos separa? Nada, na verdade estamos todos conectados. As nossas ondas energéticas, e as das pessoas e coisas à nossa volta estão constantemente a entrelaçarem-se entre si. É por isso que quando conhecemos alguém podemos sentir as “boas ou más energias” dessa pessoa, dependendo de se ela está ou não, em sintonia connosco.

Entender bem como tudo isto se processa na prática, permite-nos entender quando que estamos a envolver-nos num ambiente de energia construtiva ou destrutiva. As nossas células sabem instintivamente o que é nutritivo, e o que é tóxico. De facto, é assim que todos os outros animais tomam as suas decisões. Mas nós, infelizmente, fomos educados a não ouvir a nossa voz interior e a não sentir a energia. E por isso, temos que treinar esta nossa capacidade em adultos.

 

1. Passar algum tempo sozinho/a todos os dias

Quem está sempre rodeado de pessoas, é muito provavelmente uma pessoa desconectada de si própria. Por isso, arranjar pelo menos 30 minutos por dia para estarmos sozinhos, permite à nossa mente relaxar e a refletir sobre a vida, sem o barulho de fundo constante. Aproveite este tempo para fazer rigorosamente nada, a não ser ouvir a sua voz interior.

 

2. Liberte as emoções.

Muitos de nós tem medo de sentir as suas próprias emoções. Evitamos sentir raiva, tristeza, solidão. E de tanto nos impedirmos de sentir, acabamos por acumular tudo dentro de nós. Nós não somos aquilo que sentimos, e sentir raiva não faz de si uma má pessoa – só faz de si um ser humano. Permita-se sentir.

 

3. Escolher onde colocar o foco.

A nossa energia é influenciada por aquilo que fazemos, vemos ou ouvimos. Estar o dia todo expostos a situações desagradáveis vai afetar a nossa energia. Lembre-se que pode influenciar a forma como se sente, e vibra, escolhendo ouvir músicas, ou ver séries que o fazem sentir bem, e que estão alinhados consigo.

 

4. Esteja no momento presente.

Quanto mais nos conseguirmos manter no momento presente, mais conectados estamos com a nossa energia. O nosso verdadeiro Eu não vive no passado, e muito menos no futuro. O nosso Eu está no aqui, no agora, em paz e harmonia.

Meditar, fazer longas caminhadas ou até lavar a loiça são momentos perfeitos para nos permitirmos estar mais no presente, e nos conectarmos connosco.

Todas estas são formas maravilhosas de se conectar com a sua energia original, mas nenhuma delas supera uma visita ao Instituto Hoya.