Chakras: o que são e como funcionam?

Chakras: o que são e como funcionam?

A palavra chakra vem do sânscrito e significa círculo. De acordo com a medicina oriental os chakras são então 7 centros de energia localizados em diferentes partes do nosso corpo. Eles regulam o fluxo de energia e acredita-se que a sua força vibratória tenha impacto no nosso equilíbrio físico, emocional e espiritual.

Na Índia acreditam que o ar por nós inspirado, apelidado de energia prana, percorre o nosso corpo ativando estes centros de energia. Quando o ar é recebido, os chakras acumulam e distribuem esta energia para as diferentes funções das várias partes do corpo.

Neste artigo vamos explorar cada um dos sete chakras, assim como entender quais são os sintomas que devemos estar atentos, e que representam o seu desequilíbrio.

Muladhara ou chakra da raiz

Este é considerado o primeiro chakra. De cor vermelha fica localizado na zona genital. Está ligado a funções de sobrevivência, as necessidades básicas e a nossa própria segurança.

Quando este chakra se encontra em desequilíbrio sentimo-nos inseguros, podendo dar origem a comportamentos mais agressivos, ganancia ou raiva. As pessoas com desequilíbrio honesto chakra estão constantemente preocupadas com a sua própria sobrevivência, tornando-se muito materialistas e tensas.

Svadhisthana ou chakra sacral

Este segundo chakra tem uma cor laranja, e localiza-se abaixo do umbigo. Está muito ligada à nossa criatividade, sexualidade e energia vital. Ele regula nossa autoestima, energia sexual e a capacidade de expressarmos o nosso verdadeiro eu.

Quando se encontra em desequilíbrio pode gerar dificuldades sexuais, confusão, ciúme, inveja e sentimentos de posse. O desequilíbrio deste chakra pode ainda gerar falta de vontade de viver, de enfrentar desafios ou estar no momento presente.

Manipura ou chakra do plexo solar

Este chakra é amarelo e é onde mora o ego de cada um de nós. A sua energia está intimamente ligada com a nossa força interior, o nosso poder e a nossa vontade. Por estar situado na zona do estomago, ele está também muito relacionado com a nossa digestão, humor e a capacidade de enfrentar situações novas ou desconhecidas.

Quando se encontra em desequilíbrio este chakra pode levar ao egoísmo, fúria, medo, ódio e dificuldade em digerir. Quando há uma baixa energia neste chakra a pessoa pode mostrar falta de motivação, apatia e descontentamento generalizado.

Anahata ou chakra do coração

Este quarto chakra localiza-se no centro do peito e é conhecido pelas suas cores verde e rosa.
Ele funciona como centro das nossas emoções, do amor e da inteligência emocional. Quando forte ajuda-nos curar feridas emocionais reprimidas.

Contudo, em situações de desequilíbrio pode gerar repressão nas relações, instabilidade emocional e a sensação de opressão.

Vishuddha ou chakra da garganta

O quinto chakra, também conhecido como chakra da garganta, é caracterizado pelo seu tom azul claro.
Está intimamente ligado com a forma como nos expressamos e as nossas capacidades de comunicação. A ele que nos ajuda a exteriorizar aquilo que sentimos ou pensamos.

Quando em desequilíbrio a pessoa pode experimentar problemas de comunicação, uso insensato do conhecimento e a falta da capacidade de discernir. É comum a pessoa falar demais, ou dizer coisas inadequadas, mas também pode, por oposição, não falar e acumular todos os seus sentimentos e emoções para si próprio.

Ajna ou chakra do terceiro olho

O sexto chakra tem a cor índigo e localiza-se na zona do “terceiro olho”. Ele é o responsável pela nossa intuição e capacidade de raciocínio. Este é frequentemente o chakra mais difícil de equilibrar, por ser o responsável por duas componentes opostas.

Quando em desequilíbrio ele irá dar início à falta de concentração, medo, pesadelos e excesso ou falta de sono.

Sahasrara ou chakra da coroa

Este último chakra localiza-se na parte superior da cabeça e é caracterizado pelas cores lilás e dourado.
O chacra coronário representa a nossa ligação com o universo ou a energia superior. É ele o responsável por nos permitir evoluir como seres humanos.

Pessoas com desequilíbrio neste chakra vão experienciar falta de inspiração, confusão, alienação ou hesitação em servir um bem comum.

Se estiver a sentir algum destes sintomas, não hesite em visitar o instituto Hoya para através da terapia multidimensional, o da Meditação guiada, voltar a encontrar o seu equilíbrio.