8 Resoluções de Ano Novo para Aumentar a sua Energia.

8 Resoluções de Ano Novo para Aumentar a sua Energia.

O ano novo está a chegar, e com ele as resoluções de ano novo.

Todos os anos sentamo-nos, antes da passagem de ano, a fazer as nossas listas de objetivos e mudanças que vamos fazer no ano seguinte, e que quase nunca cumprimos. Dizemos que vamos perder peso, mas ao dia 3 de janeiro já desistimos da dieta. Dizemos que vamos ser mais organizados, mas nunca chegamos a arrumar a “gaveta da tralha” lá de casa. Mas porquê?

Fazer uma lista de metas que pretendemos alcançar nem sempre é fácil. Isto porque, muitas das vezes acabamos por colocar objetivos irrealistas, ou não traçamos um plano concreto de como é que vamos conseguir lá chegar.

Para que possa começar a pensar nas suas resoluções de ano novo, como pontos objetivos, e que foquem primeiro no seu bem-estar, criei esta lista de resoluções de ano novo que não vai querer perder.

1. Medite antes de dormir

Se tem dificuldades em adormecer, ou acorda muitas vezes durante a noite, meditar antes de dormir pode ser uma ferramenta preciosa para que consiga ter um sono mais reparador durante a noite.

Praticar a meditação antes de dormir ajuda a relaxar a tensão muscular e desligar a cabeça das preocupações do dia a dia. Estudos comprovam que esta técnica produz mudanças fisiológicas no organismo semelhantes às que acontecem nas primeiras fases do sono – o ritmo cardíaco desacelera, e os níveis de cortisol (a hormona do stress) descem.

Experimente meditar pelo menos 10 minutos antes de dormir, e sinta as diferenças na sua disposição na manhã seguinte. Se não gosta de meditar, ou tem dificuldades em desligar a mente, pode experimentar esta alternativa à meditação.

2. Procure conectar-se consigo

Conhecer-se a si próprio é, sem dúvida, um dos primeiros passos para uma vida plena e feliz. No final do dia, apenas se se conhecer a si próprio é que pode trabalhar em si, para se tornar na pessoa que tanto deseja ser.

Quem está sempre rodeado de pessoas, é muito provavelmente uma pessoa desconectada de si própria. Por isso, arranjar pelo menos 30 minutos por dia para estarmos sozinhos, permite à nossa mente relaxar e a refletir sobre a vida, sem o barulho de fundo constante. Aproveite este tempo para fazer rigorosamente nada, a não ser ouvir a sua voz interior.

Para isso, pode (e deve) fazer terapia, e iniciar uma viagem de autoconhecimento com o Tantra.

3. Aceite-se como é!

É inegável o poder que a autoaceitação tem na nossa vida. As pessoas que se aceitam tal como são são mais livres e felizes. São também pessoas que vivem sem culpa, e que são gentis consigo próprias.

Uma pessoa que se aceita tal como é sabe que é humana, e isso significa viver dentro das suas possibilidades e limitações. Ela não é, nem espera ser perfeita, sabe que às vezes vai errar, mas que o mais importante é sempre fazer o melhor possível, dentro das condições que tem.

Além disso, quando aceitamos a pessoa que somos, aprendemos aceitar o outro tal como ele é. Da mesma forma que entendemos os nossos defeitos, passamos a entender os do outro. Tornamo-nos pessoas capazes de perdoar, mais empáticas e também mais pacientes. Aprendemos também a evitar relações e ambientes tóxicos, trocando-os por relações saudáveis e vivências construtivas, sem sermos escravos de padrões comportamentais, físicos ou estéticos que servem para agradar a toda a gente, menos a nós próprios.

Aceitar-se tal como é significa entender que não somos más pessoas só por termos errado. E significa também entender que é na diversidade que somos mais felizes. Imagine o quão aborrecido o mundo seria se todos nós fossemos exatamente iguais!

4. Faça as pazes com o passado.

O que está no passado, já passou! Por muito injusto, doloroso ou frustrante que ele possa ter sido, já não faz parte da nossa vida. Aceite o que aconteceu como uma experiência pela qual teve que passar para se tornar a pessoa que é hoje.

Está na hora de se livrar da culpa, e de todos os “e se …” que controlam a sua vida. Sabe porquê? Porque eles já não importam! A nossa única certeza é o agora.

5. Esteja no Momento Presente

No dia a dia ocupado que todos nós vivemos, é fácil nos perdermos de nós próprios. Entre os atrasos matinais, o trabalho, e tudo o que ainda temos que fazer quando chegamos a casa ao fim do dia, e já só pensamos na nossa cama, acabamos por ter muito pouco tempo para estarmos em conexão connosco próprios.

Damos os bons dias a todos os que se cruzam connosco o dia inteiro, e nem tiramos 5 minutos para nos perguntar a nós próprios como é que nos sentimos, ou do que é que estamos a precisar.

Ao silenciarmos a nossa mente, conseguimos encontrar um espaço de paz e tranquilidade, entre os vários pensamentos que nos passam pela cabeça ao longo do dia. Para além disso, estamos a aumentar a nossa capacidade de meditar, diminuir a nossa ansiedade e olharmos de forma mais assertiva para a vida.

Observarmos o mundo que nos rodeia e nos conectarmos com o momento presente é uma excelente forma de aumentarmos a nossa vibração energética. Não só estamos a encontrar um momento de calma, dentro de nós, como também entender que o que quer que nos preocupe no passado, ou no futuro, não faz parte da nossa realidade neste momento.

Não há nada tão poderoso para nos conectarmos ao presente, como estarmos diretamente em contacto com a natureza. Seja um passeio pelo bosque, ou dentro de um jardim na cidade, sentir o cheiro das plantas e o cantar dos passarinhos é muito relaxante, e ajuda-nos a colocar os desafios que a vida nos apresenta em perspetiva.

6. Ame-se, a sério!

Ultimamente ouvimos falar muito sobre amor próprio. Sabemos que é importante cuidarmos de nós, das nossas necessidades e até de aprendermos a estabelecer os nossos limites. Mas amar-se a si como é, vai muito para além de aprender a dizer “não”, ou de tirar aquelas tão merecidas férias sem peso na consciência.

Quando nos amamos e cuidamos de nós, tornamo-nos mais compreensivos conosco, conhecemos melhor a origem dos nossos sentimentos, reconhecemos o controlo que temos sobre a nossa própria vida, e entendemos que merecemos ser felizes, respeitados e … de receber o nosso melhor “bom dia”.

Deixamos de depender emocionalmente que seja o outro a respeitar-me e a priorizar as minhas necessidades. Com o Tantra aprendemos que ninguém nunca nos vai valorizar mais do que o que nos valorizamos a nós mesmos. Ou seja, se eu não reconhecer os meus talentos, os meus direitos e o meu valor, ninguém o fará.

E ainda bem! Existem alguns casos, que todos nós conhecemos, de pessoas que eram altamente valorizadas, e reconhecidas, pelos outros, mas não conseguiam reconhecer nelas próprias o seu valor. Olhemos para pessoas como a Amy Winehouse, ou o Kurt Cobain – talentos intermináveis, admirados por todos, e que nunca conseguiram ver a dimensão do seu valor como pessoas.

Quando dá o bom dia a si próprio, está a reconhecer-se a si próprio como pessoa. E quanto mais se reconhece a si, e se afirma mais forte fica a sua conexão com o seu EU interior, e a vida flui.

7. Deixe de lado as comparações.

Todos nós somos pessoas diferentes! E existem muitas coisas por trás daquilo que conseguimos ver da vida dos outros. Por isso, não se deixe comparar com os outros. Entenda que tem o controlo sobre a sua vida, e não sobre a vida de mais ninguém.

O segredo para ser feliz é compreender e sentir que todos nós temos a capacidade de controlar a nossa vida. Cada história é única, e a sua vida é apenas sua! Cada desafio que a vida nos apresenta deve ser enfrentado de acordo com a nossa realidade, e os recursos que temos à nossa disposição a cada momento.
Devemos olhar para a nossa vida de forma livre de julgamentos, e sem culpas, porque cada um de nós está a dar o seu melhor. Mas, este não é um ato de egoísmo, pois apenas quando nos amamos a nós próprios somos capazes de amar os outros. Amarmo-nos significa aceitarmos totalmente quem somos. Significa aceitarmos a pessoa que somos, e sabermos que todos os dias somos já a melhor versão de nós próprios, porque não existe outra que não a do presente. E é exatamente esta pessoa que precisa de ser amada, sem exigências, com aceitação. Só assim podemos ser felizes, sejam quais forem as circunstâncias da nossa vida.

Acredite quando lhe digo que já tem dentro de si tudo o que precisa para tomar as rédeas da sua vida. Independentemente do que o rodeia neste momento, e da situação em que a sua vida se encontra, você tem o poder e as ferramentas para escolher, e mudar a sua vida.

8. Pare de se autosabotar!

A autossabotagem é um mecanismo inconsciente que ativamos quando temos medo de falhar, ou de não cumprir com as nossas expectativas. E, ao invés de correr o risco de não dar certo, criamos desculpas, barreiras ou obstáculos para não conseguirmos fazer determinada ação.

Sem nos apercebermos, culpamos o ambiente, os outros, ou inventamos outras “prioridades”, só para termos uma justificação para não tomarmos determinada decisão, ou completarmos uma tarefa. Procrastinamos tanto quanto possível, e tudo porque a nossa baixa autoestima, ou perfeccionismo, não nos permitem ver que já temos tudo o que precisamos para sermos bem sucedidos.

Sair deste ciclo não é fácil, porque ele já está tão enraizado na nossa mente, que cria sistemas para se validar a ele próprio. Ou seja, sempre que eu tenho um desafio grande na minha vida, tento sabotar-me para não ser bem sucedido e para depois poder dizer “Eu sabia que não era capaz!”

Mudar só depende de si, e de que escolher entender, de uma vez por todas, que tem controlo e responsabilidade sobre a sua vida, e o que nela acontece. Marque já a sua sessão!